Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

No Habitat de uma Introvertida

Aqui partilho com o mundo tudo o que me inspira e faz parte da minha vida criativa. E se és introvertido/a é provável que aqui te sintas em casa. "I have no special talents. I am only passionately curious." - Albert Einstein

No Habitat de uma Introvertida

Aqui partilho com o mundo tudo o que me inspira e faz parte da minha vida criativa. E se és introvertido/a é provável que aqui te sintas em casa. "I have no special talents. I am only passionately curious." - Albert Einstein

Seg | 11.02.19

O Amor...

Sandra Sequeira

Love Yourself.jpg

 

A propósito do Valentine´s Day estar a chegar...

 

A vida dá-nos várias experiências e sem dúvida que nos dá a conhecer vários tipos de "Amor"... 

 

Uns tiram-nos anos, mas não nos dão nada.

 

Tão vazios e superficiais que nem marcas nos deixam.

 

Sugam-nos os dias, as horas e até o corpo físico, mas nunca verdadeiramente chegam sequer perto do "portão" do nosso SER, do nosso SENTIR.

 

Isto acontece quando queremos amar à força porque afinal é o que toda a gente faz!

 

(Vamos hipoteticamente imaginar alguém com 17 anos que nunca tenha tido um(a) namorado(a)... The pressure is real!... So you just do it...)

 

E isto acontece quando somos demasiado inexperientes e pouco auto-confiantes para percebermos que, se calhar, a nossa natureza é tendencialmente solitária.

 

(Até que um dia a Paixão nos apanhe...)

 

E infelizmente o mundo vê com alguma estranheza alguém que, na verdade, está bem sozinho.

 

Isto acontece quando, na verdade, ainda nem a nós próprios nos conhecemos!

 

Outros tiram-nos do nosso sistema solar, fazem-nos sentir tudo, sentir demasiado…

 

Num momento o coração explode de contentamento e logo no outro a alma desespera de angústia.

 

São “borboletas no estômago” e lágrimas na almofada.

 

É ficar em êxtase com uma mensagem de "Bom dia" ou em depressão profunda se nos dão "o tratamento do silêncio".

 

É esquecer que existe tempo ou outras pessoas que precisam da nossa atenção.

 

É ter a “certeza absoluta” que a vida não tem razão para ser vivida sem aquela pessoa.

 

Pior que isso...

 

É duvidarmos de nós próprios pelas expectativas do outro.

 

É deixar que os medos e inseguranças do outro controlem os nossos passos.

 

É mais que paixão; é obsessão!

 

Estes deixam marcas; deixam cicatrizes para a vida toda...

 

(Mesmo que nunca sequer os olhos alheios tenham sabido da história.)

 

Nenhum destes dois é o verdadeiro AMOR, como verdadeiramente o merecemos.

 

O verdadeiro AMOR é aquele que te permite seres TU.

 

Aquele que te permite fazeres as tuas escolhas (mesmo correndo o risco de não ser incluído nelas).

 

Aquele que não interfere nem opina no teu passado e não limita o teu futuro.

 

Todos temos a nossa história. E é nossa! A nós pertence! Ninguém tem o direito de julgar ou ter sequer opinião.

 

O verdadeiro AMOR aceita-TE em todas as tuas vertentes e ajuda-te a seres melhor naquilo que fraquejas.

 

O verdadeiro AMOR acrescenta-TE, não te diminui.

 

Coloca-te um sorriso e não te retira o menor poder.

 

Dá-te força, coragem e espaço para fazeres o que te faz feliz.

 

Dá-te um abraço quanto o resto parece ruir.

 

O AMOR verdadeiro constrói-TE e impede-te de te destruíres! 

 

O AMOR verdadeiro, no fundo, não é mais que um "Guerreiro" que vê a beleza da tua luta e se junta a ti, sabendo que és também o seu aliado certo na conquista desta fantástica batalha a que chamamos VIDA!

 

E se dura 1 ano, 7, 14 ou 50 anos, ou mesmo que dure só um mês, esse tempo terá valido a pena. 

 

O que não vale a pena é viver mais um dia numa relação vazia ou numa que para existir tenhas que "amputar" partes de ti.

 

Não te cobres tanto nem deixes que te cobrem.

 

Não há nada mais precioso que um AMOR sem cobranças!

 

E se tiveres a sorte de viver um verdadeiro Amor, VIVE-O!!!

 

Cuida, luta e dedica-te a ele.

 

Mas também nunca te esqueças de cultivar o Amor por ti próprio(a).

 

Porque se um dia esse Amor que vives acabar, é contigo que tu vais ficar... nem que seja só por um tempo.

 

E se isso de facto acontecer, APROVEITA!...

 

APAIXONA-TE POR TI!!!

 

Faz todas aquelas coisas que gostas mesmo... e permite-te tirar um dia ou outro para fazer absolutamente nada!

 

Conhece-te melhor... e descobre outras coisas, outros lugares, outras pessoas...

 

Não construas muros. Constrói pontes para onde nunca te atreveste antes!

 

O mundo é IMENSO!!!...

 

Tu não perdeste um Amor... Tiveste foi o privilégio de O VIVER!

 

Nunca te esqueças que nada é nosso e a eternidade não é deste mundo.

 

Chora o que tiveres de chorar, mas aceita que a vida é feita de mudanças.

 

Cada experiência, cada queda, cada recomeço e cada aprendizagem fazem parte da experiência de sermos humanos.

 

Se tiveres alguém para partilhar este próximo Dia dos Namorados, namora muito!

 

Se o vais viver a solo, mima-te!!!

 

Sai e vai comprar flores... ou o teu perfume preferido... ou leva-te a jantar fora!

 

(Ou faz as três coisas!!!)

 

Que há de tão assustador e ridículo em estarmos a ter o prazer de comer a nossa comida preferida sozinhos??? (Ao menos ninguém nos rouba as batatas do prato...)

 

All I´m saying é que CELEBRES O AMOR!

 

Seja com alguém ou contigo próprio(a), o AMOR é a energia mais incrível que o nosso corpo, mente e espírito experienciam.

 

Não deixes de o SENTIR e CELEBRAR só porque não está outra pessoa ao teu lado.

 

A vida é demasiado curta para esperarmos pelo AMOR.

 

What are you waiting for???...

 

Que começe a mais linda história de AMOR da tua vida!!!

 

Happy Valentine´s Day 

 

 

Imagem: Pinterest

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.