Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

No Habitat de uma Introvertida

Aqui partilho com o mundo tudo o que me inspira e faz parte da minha vida criativa. E se és introvertido/a é provável que aqui te sintas em casa. "I have no special talents. I am only passionately curious." - Albert Einstein

No Habitat de uma Introvertida

Aqui partilho com o mundo tudo o que me inspira e faz parte da minha vida criativa. E se és introvertido/a é provável que aqui te sintas em casa. "I have no special talents. I am only passionately curious." - Albert Einstein

Seg | 29.10.18

O sentimento de Culpa dos Introvertidos

Sandra Sequeira

post H.jpg

 

Eu tinha planeado falar hoje do Halloween... Mas... Shit happens!

 

E apetece-me fazer um desenvolvimento de uma coisinha que mencionei no post da semana passada. 

 

O sentimento de culpa de um(a) introvertido(a).

 

A coisa é séria!

 

Felizmente, com a idade e com outra consciência de quem eu sou e do que se passa à minha volta, esse sentimento tem vindo a diminuir.

 

Mas nem sempre tem sido algo fácil de gerir.

 

Por exemplo, os Domingos.

 

Sim, os Domingos podem ser carregadinhos de culpa para um(a) introvertido(a).

 

Domingo é, por tradição, o dia de passar tempo com a família. Porém, também é um dia que um(a) introvertido(a) adora passar inteirinho, de pijamas, em casa, depois de toda a estafa das limpezas de sábado e de uma longa semana de trabalho fora de casa.

 

Então dá-se o dilema: Vou separar-me do meu pijama, aperaltar-me, abandonar a minha "caverna" e fazer o circuito familiar, ou abraço, sem remorsos, o(a) introvertido(a) que há em mim e aceito o rótulo de ovelha negra, egoísta, que nem ao Domingo vai visitar a família?...

 

Hard choices...

 

Nós amamos a nossa família como qualquer outro ser humano, mas o Amor não flui bem se não tivermos o nosso tempinho sozinhos para recarregar energias.

 

We get so out of balance if we don´t have that!!!

 

Ou fins-de-semana pouco produtivos.

 

Passamos a semana a pensar nas mil coisas que vamos concretizar no fim-de-semana mas, depois, às 16h00 de Domingo, começamos a sentir um enorme nó no estômago porque, afinal, não fizemos metade das coisas que tinhamos pensado. 

 

E está quase na hora de começar a pensar o que é que vamos fazer para o jantar, para já deixar também feito para o almoço de segunda-feira...

 

Que, dependendo se gostamos mais ou menos do que fazemos para ganhar a vida, pode gerar aquela ansiedadezinha do: Oh, não... Eu não quero ir trabalhar amanhã!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

 

E depois olhamos para as coisas que não chegamos a fazer e só pensamos: "Mas porque é que eu não sou mega energénico(a) e mestre na arte de gerir o meu tempo???... "

 

Ou recusa de convites.

 

Que é como quem diz, na maioria das vezes, largar uma desculpa para não aceitar ir aqui ou ali ou fazer isto ou aquilo.

 

Há uma coisa que os introvertidos amam com uma intensidade mordaz: NÃO TER PLANOS!

 

E "estragar" o plano de não ter planos, é daquelas coisas que nos chateia.

 

Como por exemplo na sexta-feira, que passamos a suspirar por chegar a casa e ter aquela tríplice maravilhosa de jantar, banho e tempo livre, quando nos telefonam a dizer: "Epá, vamos jantar fora hoje e vamos ali e vamos fazer isto..."

 

NÃO!!!

 

Sim, nós queremos que nos convidem... mesmo! Mas ao menos com dois diazinhos de antecedência para nos prepararmos psicologicamente que o serão de sexta-feira não vai ser pijama, pipocas e netflix (no meu caso, YouTube).

 

Is that too much to ask?...

 

Mas vai que temos a cara de pau de dizer que não podemos, que temos já outros planos... Na nossa cabeça, lá começa o diabinho no ombro a dizer: Pá, amiga desnaturada... Convidam-te e não vais para estares a aqui a fazer nada... É por isto que tens poucos amigos... Andas sempre metida na "caverna"... Qualquer dia esquecem-te e morres aí e os vizinhos só dão por isso três meses depois, quando o cheiro ficar insuportável!

 

AHHHHHHHHHHHHHHHHH!

 

Shut the fuck up!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

 

Eu tenho amigo(a)s maravilhoso(a)s que me aceitam tal e qual como eu sou!

 

E tenho o meu "Marinheiro" que me aceita também assim!

 

Pois é mas, ainda assim, também há aquele sentimento de culpa de não dar "atenção" suficiente.

 

Para um introvertido partilhar a vida/casa com alguém, uma coisa é certa: essa pessoa pode-se gabar que é ESPECIAL.

 

Quando um introvertido troca a sua maravilhosa solidão pela companhia de outra pessoa... a coisa é séria! 

 

Contudo, manter um bom equlíbrio entre partilhar a vida com alguém e ter me time não é fácil!!!

 

Falo por mim que sou uma curiosa insaciável, àvida por tudo o que seja relacionado com desenvolvimento pessoal (o que implica infinitas horas passadas entre livros e vídeos de YouTube), que adora fazer os seus rituais de meditação e reiki...

 

E como se isso não fosse suficiente, entre o trabalho fora e os afazeres da casa, ainda tem um blogue onde escreve semanalmente!

 

That´s one crazy bitch...

 

E, sim, eu tenho que ser chamada à "terra" algumas vezes. Porque quando gosto de fazer alguma coisa, torno-me obsessiva e esqueço-me de todo o resto à minha volta. Digamos que "abandono" o planeta muitas vezes! :P 

 

Devo dizer que sou profundamente grata a todas as pessoas que me conhecem e amam tal qual eu sou, sem me cobrarem nada. 

 

Amor incondicional. Nem todos sabem o que isso é.

 

Porque quando nos cobram, nós não conseguimos deixar de ser quem somos... apenas ganhamos um enorme sentimento de culpa.

 

E se alguém o faz por "maldade" simplesmente, para que nos sintamos mal, eu conto-vos um segredo: Vocês não precisam gastar a vossa energia nisso!

 

Nós já nos martirizamos bastante a nós próprios, por não correspondermos muitas vezes às expectativas que nos são colocadas.

 

Os introvertidos são os seus piores críticos. 

 

I can guarantee you this!

 

 

Imagem: No Habitat de uma Introvertida

 

7 comentários

Comentar post