Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

No Habitat de uma Introvertida

Aqui partilho com o mundo tudo o que me inspira e faz parte da minha vida criativa. E se és introvertido/a é provável que aqui te sintas em casa. "I have no special talents. I am only passionately curious." - Albert Einstein

No Habitat de uma Introvertida

Aqui partilho com o mundo tudo o que me inspira e faz parte da minha vida criativa. E se és introvertido/a é provável que aqui te sintas em casa. "I have no special talents. I am only passionately curious." - Albert Einstein

Seg | 16.07.18

Quando eu morrer...

Sandra Sequeira

POST.jpg

 

Antes de mais: Mãe, não sei se costumas "passear" aqui pelo Habitat, a ler seja o que for, pois nós nunca tocámos no assunto do meu blog.

 

Não sei se lês; não sei se gostas do que escrevo; se lês, não sei se te faço mais sentido, ou se te pareço ainda mais "estranha"... mas uma coisa posso garantir: Este é o post que tu NÃO vais querer ler!!!

 

Vai por mim... esta não é a altura de seres a pequena rebelde que eu sei que tu és!

 

Se estás por aqui, pára já e regressa na próxima segunda-feira, porque nós duas sabemos como tu és facilmente impressionável, e ler sobre a minha morte é bem capaz de te provocar insónias (quanto ao pai, julgo não haver perigo já que ele e a Internet não costumam "brincar juntos" e provavelmente ainda nunca deu com o caminho para aqui).

 

Prosseguindo. Sim, eu sei que é Verão e é tudo leve, ensolarado e alegre... e que é do mais macabro que há falar da minha própria morte.

 

Mas o problema é que depois de morta, eu não posso falar nela!

 

Então decidi aproveitar que estou viva!!!

 

É porque nunca se sabe... pode ser daqui a 50 anos... pode ser daqui a 5 minutos... 

 

Who knows, se este será o meu último post?!?...

 

Mas gostava de te pedir uma coisa: Quando eu morrer, VIVE!

 

Se me conheces e se gostavas de mim, não percas tempo a chorar a minha morte. 

 

Se me eras chegado/a, só te permito um dia de choro. Mais do que isso vou ficar chateada contigo!

 

Fora esse dia, só te permito duas lágrimas de vez em quando, quando sentires a minha falta. Mas lembra-te que depois tens de compensar com um sorriso, ao lembrares-te do meu.

 

Não te martirizes se não nos encontrámos mais, se não falámos mais...

 

Está tudo bem! O mundo está exatamente como deveria estar. 

 

Tu deste-me o que eu precisava e eu dei-te o que tinha em mim para dar. Nem mais, nem menos.

 

Nada ficou por dizer. Se algo não foi dito, foi para que tu e eu chegássemos onde estamos hoje. E por mais voltas que dês, tu e eu estamos exatamente onde era suposto estarmos. Mesmo que aches injusto... 

 

O nosso último beijo foi perfeito.

 

O nosso último abraço foi perfeito.

 

A nossa última conversa...

 

O nosso último café...

 

Tudo foi o suficiente!

 

Por favor, não compres flores para colocares na minha campa. Deixa que por cima de mim apenas haja terra e deixa que nela cresçam ervas daninhas e no meio delas nasçam flores silvestres, as minhas preferidas!

 

Compra flores para ti! Não esperes que te ofereçam...

 

Vai à Florista e compra as flores mais bonitas que lá estiverem, leva-as para a tua casa e coloca-as numa jarra. Deixa que elas perfumem a tua sala enquanto tu respiras e contemplas a sua beleza. 

 

Não vás à minha campa para me visitar. Eu não estou lá!!!

 

Eu estou a sentir o perfume das flores contigo, na tua sala. 

 

Se saíres de casa para me encontrar, vai a uma floresta e abraça uma árvore. Nunca te disse que a Terra é o meu elemento?...

 

Ou vai para junto do mar que tanto me fascinava... Vou estar a ver as ondas contigo.

 

Não chores. E não te demores nesses nossos encontros...

 

Vai e VIVE! Persegue os teus sonhos! 

 

Quando eu morrer, abre uma garrafa de um bom vinho e brinda à minha vida!!!

 

Ou compra um croissant com recheio de creme de ovo, que era o meu doce preferido e delicia-te ao lembrares-te dos nossos momentos junto(a)s...

 

Se eu te fiz bem, sê grato/a por me teres conhecido.

 

Se eu te fiz mal, com certeza ensinei-te a ser forte...

 

Não te peço desculpa e não quero que me peças desculpa se também apenas me revelaste o teu lado sombra. Ambo(a)s ganhámos alguma coisa com isso.

 

Eu sou luz e sombra e tu também o és. Todos somos!

 

Talvez eu te faça falta, mas tem a certeza que eu estive contigo exatamente o tempo que tu precisavas para poderes continuar a tua viagem.

 

Quando eu morrer, provavelmente irei com um sorriso estúpido no rosto, ao perceber o quando fui feliz na minha...

 

Obrigada por teres feito parte dela mas, quando eu morrer, deixa-me em paz e continua a ser FELIZ!!!

 

 

Imagem: No Habitat de uma Introvertida

 

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Sandra Sequeira

    16.07.18

    Minha querida, D. Lúcia...

    Lamento tê-la feito ficar com lágrimas nos olhos e com o coração "pesado"... Mas confesso que saber que alguém, que não gosta de ler, gostou do que eu escrevi, é o maior elogio que poderia fazer a qualquer texto meu.

    No post da semana passada, que foi completamente diferente deste (oposto mesmo), um jovem amigo disse-me o mesmo e eu fiquei felicíssima!

    E agora vindo de si, sinto o mesmo e ainda mais fundo...

    Devíamos ver a morte com mais naturalidade, porque é tão natural como nascer, crescer, envelhecer... É a Natureza em movimento!

    É inevitável sentir saudades e uma dor que nunca sara, mas é importante continuar a VIVER!!!

    E haverá dias que é difícil... que seria mais fácil "apodrecer" na cama, lamentando a falta que a pessoa que se foi nos faz, mas... não foi para isso que nos abriram as portas deste mundo louco e incrível.

    Há tanto por ver... para sentir... nas coisas mais simples!

    Quem se vai não leva nada, mas deixa uma grande riqueza dentro de cada um de nós... Cabe-nos honrar esse valor e viver ainda mais, com mais alegria!!!

    Obrigada por deixar cá a partilha dos seus sentimentos em relação ao meu texto

    Beijinhos grande e tudo de bom, cara amiga
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.