Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

No Habitat de uma Introvertida

Aqui partilho com o mundo tudo o que me inspira e faz parte da minha vida criativa. E se és introvertido/a é provável que aqui te sintas em casa. "I have no special talents. I am only passionately curious." - Albert Einstein

No Habitat de uma Introvertida

Aqui partilho com o mundo tudo o que me inspira e faz parte da minha vida criativa. E se és introvertido/a é provável que aqui te sintas em casa. "I have no special talents. I am only passionately curious." - Albert Einstein

Seg | 16.07.18

Quando eu morrer...

Sandra Sequeira

POST.jpg

 

Antes de mais: Mãe, não sei se costumas "passear" aqui pelo Habitat, a ler seja o que for, pois nós nunca tocámos no assunto do meu blog.

 

Não sei se lês; não sei se gostas do que escrevo; se lês, não sei se te faço mais sentido, ou se te pareço ainda mais "estranha"... mas uma coisa posso garantir: Este é o post que tu NÃO vais querer ler!!!

 

Vai por mim... esta não é a altura de seres a pequena rebelde que eu sei que tu és!

 

Se estás por aqui, pára já e regressa na próxima segunda-feira, porque nós duas sabemos como tu és facilmente impressionável, e ler sobre a minha morte é bem capaz de te provocar insónias (quanto ao pai, julgo não haver perigo já que ele e a Internet não costumam "brincar juntos" e provavelmente ainda nunca deu com o caminho para aqui).

 

Prosseguindo. Sim, eu sei que é Verão e é tudo leve, ensolarado e alegre... e que é do mais macabro que há falar da minha própria morte.

 

Mas o problema é que depois de morta, eu não posso falar nela!

 

Então decidi aproveitar que estou viva!!!

 

É porque nunca se sabe... pode ser daqui a 50 anos... pode ser daqui a 5 minutos... 

 

Who knows, se este será o meu último post?!?...

 

Mas gostava de te pedir uma coisa: Quando eu morrer, VIVE!

 

Se me conheces e se gostavas de mim, não percas tempo a chorar a minha morte. 

 

Se me eras chegado/a, só te permito um dia de choro. Mais do que isso vou ficar chateada contigo!

 

Fora esse dia, só te permito duas lágrimas de vez em quando, quando sentires a minha falta. Mas lembra-te que depois tens de compensar com um sorriso, ao lembrares-te do meu.

 

Não te martirizes se não nos encontrámos mais, se não falámos mais...

 

Está tudo bem! O mundo está exatamente como deveria estar. 

 

Tu deste-me o que eu precisava e eu dei-te o que tinha em mim para dar. Nem mais, nem menos.

 

Nada ficou por dizer. Se algo não foi dito, foi para que tu e eu chegássemos onde estamos hoje. E por mais voltas que dês, tu e eu estamos exatamente onde era suposto estarmos. Mesmo que aches injusto... 

 

O nosso último beijo foi perfeito.

 

O nosso último abraço foi perfeito.

 

A nossa última conversa...

 

O nosso último café...

 

Tudo foi o suficiente!

 

Por favor, não compres flores para colocares na minha campa. Deixa que por cima de mim apenas haja terra e deixa que nela cresçam ervas daninhas e no meio delas nasçam flores silvestres, as minhas preferidas!

 

Compra flores para ti! Não esperes que te ofereçam...

 

Vai à Florista e compra as flores mais bonitas que lá estiverem, leva-as para a tua casa e coloca-as numa jarra. Deixa que elas perfumem a tua sala enquanto tu respiras e contemplas a sua beleza. 

 

Não vás à minha campa para me visitar. Eu não estou lá!!!

 

Eu estou a sentir o perfume das flores contigo, na tua sala. 

 

Se saíres de casa para me encontrar, vai a uma floresta e abraça uma árvore. Nunca te disse que a Terra é o meu elemento?...

 

Ou vai para junto do mar que tanto me fascinava... Vou estar a ver as ondas contigo.

 

Não chores. E não te demores nesses nossos encontros...

 

Vai e VIVE! Persegue os teus sonhos! 

 

Quando eu morrer, abre uma garrafa de um bom vinho e brinda à minha vida!!!

 

Ou compra um croissant com recheio de creme de ovo, que era o meu doce preferido e delicia-te ao lembrares-te dos nossos momentos junto(a)s...

 

Se eu te fiz bem, sê grato/a por me teres conhecido.

 

Se eu te fiz mal, com certeza ensinei-te a ser forte...

 

Não te peço desculpa e não quero que me peças desculpa se também apenas me revelaste o teu lado sombra. Ambo(a)s ganhámos alguma coisa com isso.

 

Eu sou luz e sombra e tu também o és. Todos somos!

 

Talvez eu te faça falta, mas tem a certeza que eu estive contigo exatamente o tempo que tu precisavas para poderes continuar a tua viagem.

 

Quando eu morrer, provavelmente irei com um sorriso estúpido no rosto, ao perceber o quando fui feliz na minha...

 

Obrigada por teres feito parte dela mas, quando eu morrer, deixa-me em paz e continua a ser FELIZ!!!

 

 

Imagem: No Habitat de uma Introvertida

 

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Sandra Sequeira

    16.07.18

    Minha querida...
    Sabes que ao mesmo tempo que o meu coração derrete de alegria por teres sentido tão intensamente o meu texto, nasce dentro de mim um receio de nunca mais conseguir chegar a esse lugar...
    Tal como nas últimas semanas tem acontecido, só escrevi este post no dia antes da sua publicação (sentando-me às vezes "sem nada").
    E, neste caso, à medida que eu o fui escrevendo, eu sabia que o post era pesado, mas não imaginava que teria este efeito...
    Em pleno mês de Julho eu não acreditava mesmo que este post fosse ser lá muito "popular"!
    Mas pelas estatísticas do blog, este bateu todos os outros, com mais de 500 visualizações até agora!!!... Estou "pasmada" e feliz com tantas reações que tenho tido das pessoas...
    Obrigada por estarem aí desse lado, a ler os meus "devaneios"...
    E obrigada por partilharem e comentarem sempre que gostam dos meus textos... É muito bom ver vocês por aqui
    Beijinhos
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.